• Category : SERVIÇOS

O processo do projeto de luminotécnica nem sempre é fácil de definir, podendo variar em cada situação. Mas as diretrizes gerais são válidas para a maioria dos casos. Todo projeto de luminotécnica deve começar com o estabelecimento de um programa de necessidades que pode ser feito com o cliente.

Vários pontos devem ser analisados dentro de um projeto de luminotécnica onde a ordem e a importância de cada um deles podem varia conforme o programa de necessidades de cada cliente ou edificação.

Pontos a serem analisados:

  • Ambiência e Lugar;
  • Tarefas visuais e exposição;
  • Saúde;
  • Custos iniciais e operacionais;
  • Regulamentos e normas;
  • Instalação e manutenção;
  • Eficiência no consumo de energia;
  • Integração de Arquitetura.

Poucos indivíduos são especialistas em luminotécnica, e muitas das vezes clientes e profissionais não sabem o que realmente necessitam. Por isso é muito importante que os profissionais de arquitetura envolvidos no projeto luminotécnico estejam atentos a real necessidade sobre como a edificação é utilizada, não só ao longo de um dia, mas também ao longo da semana, dos meses e até mesmo um ano.

Detalhes como quem usará a edificação (funcionários e visitantes) e quais os horários de uso? Como essas lâmpadas são acessas e controladas e quem faz a manutenção do sistema lumínico e com que frequência? A manutenção do sistema de iluminação pode influenciar nas escolhas dos equipamentos e local de instalação.

Com a coleta de dados e pode se prever uma economia significativa de energia elétrica e nos custos de manutenção e instalação.

Um projeto de luminotécnica trabalha diretamente na ambiência e lugar, analisando as tarefas visuais e exposição, prevê a saúde visual dos ocupantes. Atendendo as regulamentações existentes. A norma vigente de iluminação para ambientes de trabalho é a NBR ISO 8995-1.

A norma NBR ISO 8995-1 se diferencia das demais por apresentar novos critérios e requisitos qualitativos ao projeto, tais como controle de ofuscamento, índice de reprodução da cor, iluminação de tarefas e critérios quantitativos, como o atendimento aos níveis de iluminância recomendados.

As empresas que quiserem se adaptar às exigências deverão levar em consideração importantes questões. Uma delas é a contratação de um arquiteto para a confecção de um projeto que se adeque à sua realidade, proporcionando bem-estar e conforto para os funcionários, até mesmo para as pessoas com deficiência. Outro ponto relevante são os produtos a serem utilizados na proposta que deve atender aos níveis de iluminância solicitados.